Laserterapia para tratar doenças inflamatórias

Laserterapia para tratar doenças inflamatórias

Doenças como artrite, tendinite e outras diversas lesões no músculo tem sido alvo de estudos com Laserterapia para tratar doenças inflamatórias.  Alguns estudiosos do Instituto de Ciências Biomédicas (ICB) da USP tem testado modelos de tratamentos terapêuticos para essas doenças.

Laserterapia para tratar doenças inflamatórias

O laser tem sido muito utilizado pelos profissionais de saúde a cada dia mais.

Pacientes que tem doenças osteomusculares possuem muitas dores de grande problemas para lidar com elas.  Quando há o uso demasiado ou por longo tempo dos medicamentos ocorrem reações tóxicas que prejudicam o estômago e rins. Para piorar, muitos dos medicamentos são vendidos sem qualquer orientação médica. A terapia a laser é uma solução bastante viável, amenizando os efeitos colaterais da medicação.

É interessante que aparentemente poderia ser um processo caro, mas segundo especialistas, pode ser mais viável do que os valores gastos pelo governo com a medicação. Estima-se que uma máquina nacional custa em torno de 5 mil reais. Mais pessoas poderiam se tratar e ter o benefício da laserterapia.

Cada dia o uso do laser de alta potência ganha mercado e médicos adeptos, principalmente em processos cirúrgicos oftálmicas e odontológicas. Além deste método, o laser de baixa frequência também é tendência para processos terapêuticos. Esta tendência está longe de ser reduzida ou acabar, pelo contrário, profissionais tem a cada dia se especializado para não cometer o erro de ficarem fora do mercado em alguns anos.

O processo de terapia com laser ainda é pouco difundido, sendo o principal motivo ser este um tipo de procedimento ainda em experimentação. O desafio aqui é a concorrência com a indústria farmacêutica, que tem grande poder no mercado.

Aqui no Brasil a redução dos gastos com métodos tradicionais por meio de laserterapia será de grande benefício. O sistema de saúde poderia tornar o laser acessível a todos, inclusive em postos de saúde e locais de baixa renda.

> Leia aqui sobre o uso do laser para tratamento da obesidade.

Fonte: USP

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: